Páginas

5 de janeiro de 2018

"Um Olhar Especial no Figurado" em exposição na BESAF

A sala de leitura da biblioteca da Escola Secundária Alcaides de Faria tem, por estes dias e até 12 de janeiro, uma imaginativa e criativa exposição de artefactos ligados ao imaginário iconográfico artesanal da região. Não se espante pois se, em busca de livros, de uma publicação periódica, de um local para estudo e leitura, ou do acesso à rede internet... der de caras também com uma multicolor representação de um casal de músicos, a figuração dos tradicionais santos populares, inusitadas cabeças de galo, animados músicos num coreto, dançarinas do Minho, cabeçudos ou um gigantone, máscaras do "mafarrico" ou até, surpreenda-se, um casal de diabos!
Pois acaba de entrar no fabuloso mundo do "Figurado", património cultural material e imaterial da nossa região, criado pela imaginação e criatividade do artesanato local e, nesta exposição, recriado (com materiais que não o tradicional barro) pelos utentes do Centro de Atividades Ocupacionais (CAO) da APAC (Barcelos).  A mostra, designada "Um Olhar Especial no Figurado", é composta por uma variedade de peças que recriam, por via de uma "nova abordagem plástica", figuras de um quotidiano rural e vivencial que não se fecha ao imaginário nem tampouco ao fantástico, tão presentes na mundividência das tradições, ritualizações e crenças das gentes, que os artesãos da região tão bem souberam ler, interpretar e expressar.
Obra dos utentes do CAO da APAC, sob supervisão de uma responsável pela educação artística e de acordo com objetivos de inclusão educativa, as peças ora expostas (em pasta de papel e outros materiais recicláveis) são bem a expressão artística daquelas outras que (os utentes do centro) tiveram a oportunidade de observar e analisar em visitas ao Museu de Olaria, assim como pelos contactos com a artesã: Júlia Côta.
Para si que é membro desta comunidade educativa ou elemento da comunidade envolvente, este é um momento para apreciar estes trabalhos que convocam a tradição e a identidade etnológica como bens culturais.
Fica o convite. Apareça!

[Gratos à APAC - CAO pela cortesia de fazer chegar até nós esta exposição]

Sem comentários: